Escrito em por , na categoria Energia Limpa e Acessível.

A biomassa é uma fonte de energia limpa e renovável. Em sua definição, biomassa para a geração de energia não é contabilizado os tradicionais combustíveis fósseis, estas fontes são resultado de várias transformações que requerem milhões de anos para acontecer, apesar de também serem derivados da vida vegetal ou animal.

Todos os organismos capazes de realizar fotossíntese, ou derivados deles, podem ser utilizados como biomassa, como restos de madeira, estrume de gado, óleo vegetal ou até mesmo o lixo urbano.

Em um contexto de busca por fontes renováveis e mais limpas, e uma demanda por energia elétrica cada vez maior, o máximo está sendo feito para se obter energia da biomassa

Fontes de energia diversas

Em 2014 Cerca de 7,4% da energia elétrica gerada no Brasil tem como fonte a biomassa, principalmente bagaço de cana, lixívia e lenha.

Um fato importante é que a humanidade esta produzindo cada vez mais resíduos, e estes também são capaz de produzir energia. Com a sua utilização, teríamos a diminuição do nível de poluição ambiental e a contenção do volume de resíduo das cidades, lembrando que apenas os resíduos orgânicos e os rejeitos seriam utilizados para esta finalidade. O restante seria destinado para centrais de reutilização e reciclagem.

Além disso, os resíduos emitidos pela sua queima não interferem no efeito estufa, mas existe a possibilidade de geração de material particulado para a atmosfera, significando uma necessidade de maior custo de investimento em equipamentos de remoção deste material particulado.

Meios de obtenção de energia por biomassa

A obtenção de energia através da biomassa é feita através de processos como: a pirólise, na qual a biomassa é exposta a altíssimas temperaturas sem a presença de oxigênio, visando a acelerar a decomposição da mesma. O que sobra da decomposição é uma mistura de gases, metano, monóxido de carbono e dióxido de carbono, líquidos, como óleos vegetais, e sólidos, basicamente carvão vegetal.

Na gaseificação, que assim como na pirólise, a biomassa também é aquecida na ausência do oxigênio, gerando como produto final um gás inflamável. Esse gás ainda pode ser filtrado, visando à remoção de alguns componentes químicos residuais. E a diferença básica em relação à pirólise é o fato de a gaseificação exigir menor temperatura e resultar apenas em gás.

No processo de combustão, como o nome sugere, ocorre a queima da biomassa em altas temperaturas na presença abundante de oxigênio, produzindo vapor a alta pressão. Esse vapor geralmente é utilizado em caldeiras ou para movimentar turbinas a gás. É uma das formas mais comuns hoje em dia, mas sua eficiência energética situa-se na faixa de 20 a 25%, um valor ainda muito baixo. Alguns estudos trazem também a  co-combustão, uma prática que propõe a substituição de parte do carvão mineral utilizado em termoelétricas por biomassa.

Vantagens da biomassa como fonte energética 

A biomassa pode ser uma boa opção energética, pois é renovável e gera baixas quantidades de poluentes. Em uma usina de álcool, por exemplo, os resíduos de cana-de-açúcar, como o bagaço, podem ser utilizados para produzir biomassa e energia. Além de que a geração de energia através da biomassa pode contribuir para a diminuição do efeito estufa e do aquecimento global.

Nossa visão

Acreditamos que a matriz energética do país necessita de flexibilização, e a biomassa como fonte de energia prova que existe tecnologia para mudar esse panorama. Além de que a sua aplicação pode interferir contra a escassez de energia em determinadas regiões do Brasil.

Uma uma matriz energética limpa e renovável deve buscada continuamente, iniciada de forma gradativa. Os investimentos na produção e tecnologia devem continuar a serem feitos, para que não só a eficiência energética seja conquista com os menores riscos possíveis para o meio.

Nós acreditamos. E se você acredita e está a procura de serviços de consultoria relacionados a esta área, nos contate, agende uma reunião.