Escrito em por , na categoria Indústria, Inovação e Infraestrutura, Parcerias e Meios de Implementação.

O PVC é “duradouro e facilmente reciclável”, essas são palavras que normalmente não estão associadas aos plásticos. Entretanto, ele é muito mais durável do que outros plásticos comuns, mantendo suas qualidades por décadas. O material pode ser reciclado várias vezes, razão pela qual tem um papel fundamental a desempenhar em uma economia circular.

A empresa holandesa Vynova lançou o bio-PVC (em tradução livre) com a certificação ISCC PLUS, o objetivo é poder fazer parte de uma bioeconomia sustentável e de baixo carbono. Ao usar matérias-primas renováveis ​​no lugar de petroquímicos, a Vynova afirma que seu bio-PVC reduz as emissões de CO2 em mais de 90% em comparação ao PVC produzido convencionalmente, sem perda de propriedades. Isso permite que os clientes reduzam significativamente a pegada de carbono de seus produtos finais, como produtos de construção, dispositivos médicos ou veículos.

Contabilizando o balanço de massa

O bio-PVC pode ser rastreado até a biomassa de resíduos com certificação ISCC PLUS, com fornecimento transparente garantido e produção ética. Essa biomassa é decomposta quimicamente em blocos de construção, que são rastreados e contabilizados ao longo da jornada de processamento, por meio de seus intermediários formadores, etileno e cloreto de vinila, até o o produto final, o cloreto de polivinil (PVC).

Os bio building blocks são alocados ao PVC de acordo com um sistema de contabilidade de balanço de massa. Jonathan Stewart, representante da Vynova, explica; “O PVC é um dos polímeros mais usados ​​no mundo e o terceiro plástico mais popular da Europa. Estamos orgulhosos de que nosso PVC bio-atribuído tenha obtido a certificação ISCC PLUS, que fornece a estrutura mais credível para certificar nossas classes de PVC bio-atribuído de acordo com uma abordagem de balanço de massa. Três de nossas instalações foram certificadas e todas estão conectadas, o que facilita a rastreabilidade dentro do nosso balanço de massa. ”

Objetivos ambiciosos

Trabalhar com o ISCC é a última etapa da jornada de sustentabilidade da empresa. A Vynova também é um membro ativo do VinylPlus, o programa voluntário de desenvolvimento sustentável da indústria européia de PVC, que prometeu publicamente reciclar pelo menos 900.000 toneladas de PVC por ano em novos produtos até 2025. De fato, na Europa, o PVC tem um dos mais níveis avançados de reciclagem mecânica de todos os plásticos.

Os produtos oriundos do polímero são vendidos em uma ampla gama de mercados. Produtos de construção, como caixilhos de janelas e pisos, oferecem opções de baixa manutenção, resistentes ao fogo e resistentes a um custo razoável. Ele também pode ser usado em veículos, por exemplo, para painéis. Ambos os mercados estão buscando opções mais sustentáveis ​​para reduzir seu impacto ambiental.

O PVC também desempenha um papel importante no esporte. Nos estádios e centros esportivos, é usado para coberturas, fachadas, tubulações, pisos e assentos. O PVC foi amplamente utilizado nos Jogos Olímpicos de 2012, pois poderia atender aos 30% de conteúdo reciclado e condições de reciclagem em fim de vida impostas pelos organizadores.

Recirculando

O mesmo material foi reutilizado nos Jogos da Commonwealth de Glasgow em 2014 e nos estádios da Copa do Mundo da FIFA Brasil em 2014. Ele ainda vive como pisos escolares e colchonetes em todo o Reino Unido.

A Vynova agora está trabalhando com conversores de setores industriais que cobrem toda a gama de produtos de PVC, para apoiá-los em seus esforços para obter a certificação ISCC PLUS. O objetivo é uma cadeia de suprimentos totalmente certificada dentro de um ano. Portanto, há mais do que uma chance esportiva de que os clientes possam escolher os produtos de PVC bio-atribuídos ISCC PLUS antes que o tiro de partida seja disparado para as próximas Olimpíadas.

Conteúdo original iscc-system.org. Para mais informações, dúvidas ou sugestões de temas, entre em contato conosco.