Escrito em por , na categoria Energia Limpa e Acessível, Indústria, Inovação e Infraestrutura.

A iluminação consome uma grande quantidade de energia nos edifícios comerciais. Cerca de 20% da energia total do edifício comercial é consumida pela iluminação. A iluminação é o primeiro consumidor de energia elétrica, visto que consome até 40% da eletricidade.

PROCEL 3E – Iluminação

A respeito da iluminação o PROCEL é ainda mais dinâmico, e seguindo passos de análises bastantes simples, é possível adaptar o edifício de acordo com as possibilidades financeiras, as tecnologias a disposição e a capacidade de instalação destas no edifício.

Alguns itens que devem ser atentados, passo a passo:

  • Análise do projeto elétrico e a divisão do quadro;
  • Levantamento da densidade de potencial de iluminação – DPI;
  • Determinar o nível de eficiência do edifício através do Regulamento Técnico da Qualidade – RTQ-C;
  • Apontar as possíveis medidas que poderão ser adotadas, baseado nos resultados e nas premissas do projeto,;

A partir desse esquema simplificado, são levantados possíveis soluções para o projeto.

Vale ressaltar que deve se atentar muito bem as observações de cada medida tomada. A integração da luz natural com a artificial requer cuidados, pois a luz natural pode ofuscar a visão do usuário, o que acarreta na inutilização da solução pela sua interferência negativa em outro ponto, tornando-a ineficiente.

As vantagens

As vantagens são diversas. A partir da contabilidade da DPI e o uso de tecnologias mais modernas, a densidade de potencia será menor, a carga térmica do ambiente também será menor, o que resultará em impactos positivos na eficiência do ar condicionado, que irá necessitar de menos energia para seu funcionamento.

A interconexão entre o tripé da eficiência energética em edificações e a análise desta, é um ponto positivo para a resolução dos problemas encontrados.

O selo Procel garante esse dinamismo e acessibilidade em adaptação, não sendo necessários padronizações nas soluções a serem usadas.

Além disso, programas de incentivo como o Finem, do BNDES, e o Programa de Eficiência Energética, da ANEEL, possuem linhas exclusivas de créditos que podem auxiliar na execução das modificações necessárias.

Dois gestores de planejamento de um órgão público são convocados para uma reunião. Eles precisam avaliar o sistema de iluminação para uma reforma do edifício onde trabalham, assista a  seguir o terceiro episódio da série, a “Etiqueta Nacional de Conservação de Energia – Iluminação”:

Conteúdo original procelinfo.com.br. Para saber mais sobre os objetivos de desenvolvimento sustentável clique nos links ODS 7 ou ODS 9. Para parcerias e meios de implementação (ODS 17) entre em contato conosco clicando aqui.