Escrito em por , na categoria Consumo e Produção Sustentáveis.

Iniciativas como de Thiago Azambuja da Casa do Rio, em Careiro Castanho-AM, e o ativismo de Benedito Clemente, líder comunitário do Jurucuá na Reserva Extrativista do Médio Purus, são exemplos tratados no documentário de Renata Simões “Amanhã Chegou” que comprovam que é possível unir crescimento econômico a sustentabilidade.

Relembrando fatos históricos importantes no contexto sustentável atual do Brasil e do mundo, participam do longa personalidades ligadas à causa, como os jornalistas Eliane Brum e Jackson Araújo, a arquiteta, urbanista e uma das fundadoras da Aliança pela Água Maru Whately e Nilo D´Ávila do Greenpeace. Da sociedade civil, trazem seus insights o psicanalista Christian Dunker,  o designer Pedro Inoue, o poeta Sérgio Vaz e o artista visual Stephan Doitschinoff.

Atuantes na área da pesquisa, Dora Faggin, socióloga e fundadora e diretora de pesquisas da VOX, e Michel Alcoforado, antropólogo e responsável pela Consumoteca, refletem sobre o impacto do consumo no comportamento da sociedade contemporânea, enquanto o historiador  Luiz Marques, autor do livro “Capitalismo e o colapso Ambiental”, alerta sobre o impacto que o nosso modo de vida tem no planeta.

O documentário conversa com responsáveis por ações sustentáveis em sua comunidade, como Raimunda Pimentel Simões, integrante de um programa de reflorestamento em área de mineração  em Juruti-PA, e Astrogildo da Costa, presidente da Cooperativa Mista Agroextrativista Sardinha, que cuida da pescaria em manejo sustentáveis em Labrea-AM.

“As viagens à diferentes pontos da floresta nos mostraram a diversidade de pensamento e percepção dentro da própria floresta”, explica a diretora Renata Simões. O documentário destaca que a preocupação com o planeta e com os recursos naturais deve ser de toda população, desde a produção até ao consumo.

Além disso, a cadeia de produção sustentável ganha relevância na discussão do tema, que mostra como a vida das comunidades locais mudou após serem inseridas na fabricação de produtos com elementos encontrados na floresta, como no Parque das Neblinas-SP e Labrea-AM.

A roteirista Roberta Nader ressalta que é importante entender que existem diversos caminhos que apontam para diversas soluções. “Partimos da questão da produção/consumo pois diagnosticamos que esse é, hoje, o maior desafio que precisamos enfrentar enquanto humanidade quando falamos em destruição ambiental”, explica.

Produzido por Atômica Produções, Tocha Filmes e Canal Azul e distribuído pela Elo Company, “Amanhã Chegou” estreou nos cinemas brasileiros em outubro do ano passado, e já está disponível nas plataformas digitais.

“AMANHÃ CHEGOU” – SINOPSE

O Documentário “Amanhã Chegou”, filmado em HD, com 80 minutos de duração, fará seus espectadores reverem conceitos equivocados a muito arraigados no imaginário popular. Depoimentos de estrangeiros, donas de casa, transeuntes e crianças de outras regiões do país, apresentando a visão do leigo sobre a região amazônica.

Com o propósito de estreitar a conexão do que consumimos em nosso dia a dia com as cadeias de produção que utilizam elementos da diversidade da Amazônia como matéria-prima. “Amanhã Chegou” aborda como as escolhas da sociedade moderna podem contribuir para que sejam fomentadas soluções práticas e sustentáveis para o seu dia a dia.

Não há respostas prontas para a sustentabilidade e para a conservação da Amazônia, bioma tão complexo e vasto. O documentário traz informação e opinião, mas não pretende ser conclusivo nem tendencioso.

 

Conteúdo original envolverde.cartacapital.com.br. Para saber mais sobre os objetivos de desenvolvimento sustentável clique no link ODS. Para parcerias e meios de implementação entre em contato conosco clicando aqui.