Escrito em por , na categoria Cidades e Comunidades Sustentáveis.

Cidades Sustentáveis

A história de Évora

Évora é uma cidade portuguesa localizada na região do Alentejo, sede do quinto município mais extenso de Portugal, com 1 307,08 km² de área e 56 596 habitantes.

O seu centro histórico bem preservado é um dos mais ricos em monumentos de Portugal, o que lhe rendeu o título de Cidade-Museu.

Em 1986, o centro histórico da cidade foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Évora e sua região circundante tem uma rica história nos seus mais de cinco milênios, como demonstrado por monumentos megalíticos próximos como a Anta do Zambujeiro e o Cromeleque dos Almendres.cidades sustentáveis - evora

O programa Cidades Sustentáveis

O programa Cidades Sustentáveis oferece aos gestores públicos uma agenda completa de sustentabilidade urbana, um conjunto de indicadores associados a esta agenda e um banco de práticas com casos exemplares nacionais e internacionais como referências para os municípios.

O objetivo é sensibilizar e mobilizar as cidades para que se desenvolvam de forma econômica, social e ambientalmente sustentável.

Évora e seu plano de ação para energia sustentável

Em 2011 foi proposto um pacto pelos Estados que compõem a União Europeia, onde os integrantes comprometeram-se com a redução de 20% nas emissões de gases de efeito estufa até 2020.

Conscientes da importância da participação dos municípios foi criado o Pacto de Autarcas, no qual os municípios se comprometeram localmente na redução da emissão desses gases.

Para dar andamento ao compromisso assumido, a Câmara Municipal de Évora aprovou, em 2012, o Plano de Ação para a Energia Sustentável (PAES).

Na época, o município já passava por uma crise energética significativa, o que elevou bastante os custos do consumo de energia.

O PAES foi muito além das questões ambientais, e reforçou a necessidade de adoção de medidas que tornassem mais eficientes o consumo energético, ou seja, ações que mesmo não estando diretamente ligadas aos gases de efeito estufa deveriam ser realizadas, otimizando os aspetos financeiros da aquisição e utilização de energia, permitindo a liberação de recursos para outras áreas.

O plano foi direcionado para os setores de edifícios, de iluminação pública, de transportes e dos resíduos, e as ações destinadas à população diferenciavam-se das ações destinadas ao poder municipal.

Um Inventário de Referência das Emissões de Gases para o ano de 2009 foi incluído, além das descrições das medidas que permitirão atingir a meta de redução de 20% das emissões de CO2.

As iniciativas tomadas e seus resultados

Visando o andamento dos quatro eixos abordados no PAES (resíduos, setor de edifícios, transportes e iluminação pública), o município de Évora iniciou diversas ações para alcançar o objetivo de redução de emissão de gases até 2020.

Destacam-se os projetos relacionados aos resíduos, entre eles o projeto de compostagem municipal, disponibilidade de ecopontos e uma ampla explicação, disponível no site da Câmara Municipal, relativa ao descarte correto dos resíduos sólidos. Além disso, o site contem instruções para Ecogestos no trabalho, na rua e em casa, instruções estas que visam à eficiência energética e o melhor convívio no município.

Os serviços de iluminação também estão em destaque, Évora foi a primeira cidade portuguesa a receber um projeto nacional dedicado a rede inteligente de energia. E em 2014 foi inaugurado um parque solar com tecnologia fotovoltaica em cima de um antigo aterro sanitário.

O Programa Cidades Sustentáveis é uma excelente oportunidade. Os compromissos são totalmente direcionados para a otimização da vida da população local em paralelo com as necessidades de mudança global.

Assim, não há um projeto generalizado, mas a relação entre cidades com objetivos de gestão independentes que resultam em um denominador comum a todos.

Fonte: Site do Programa, Wikipédia